Hoje é celebrado o Dia Nacional do Estudante. A data se propõem a aludir o direito básico do cidadão de ter educação e acesso ao conhecimento no país. A comemoração foi sugerida em 1927, em referência aos cem anos de fundação dos dois primeiros cursos de ciências jurídicas do país. E as Relações Públicas, tida como área de conhecimento e estudo, requer formação a nível superior para formar profissionais habilitados a exercê-la. A educação formal é fundamental para formar pessoas capazes de analisar de forma crítica as situações ao seu redor. O profissional de RP deve ser habilitado a interpretar cenários, dos mais variados, classificar públicos e contextualizá-los, criar e propor estratégias para contribuir com o alcance de metas organizacionais, bem como mediar conflitos e mensurar resultados, dentre muitas outras competências.

Neste ano de 2020, todo o processo de educação e aprendizagem foi alterado pela pandemia de Covid-19. No início do ano as aulas foram suspensas. Em seguida se percebeu que as aulas presenciais demorariam mais para retornar do que o previsto, então se iniciaram algumas medidas para retomar as aulas. Instituições privadas e algumas faculdades federais adaptaram aulas online em diferentes plataformas digitais. E de forma criativa o primeiro semestre do ano seguiu seu cronograma de formação.

Ser estudante de relações públicas é muito mais que cumprir uma rotina escolar. É buscar experiências na profissão em formação para construir uma série de saberes e habilidades, exercitar sua cidadania, aprender a conhecer o mundo e as pessoas, contribuir para se compreender e modificar a realidade. E para vislumbrarmos essa realidade convidamos um professor e uma estudante, para relatarem um pouco do universo acadêmico e estudantil:

Jones Machado é relações-públicas (conrerp/4 3150) e professor de relações públicas na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM – Campus Frederico Westphalen), já desenvolveu uma carreira de profissional no mercado e atualmente se dedica a contribuir com a formação de futuros profissionais:

  • O que ou no que o estudante deve focar para ter uma boa formação profissional? Além das disciplinas curriculares, ele deve aproveitar todas as oportunidades durante sua formação, como a participação em congressos, palestras, oficinas, projetos, visitas técnicas, etc. Muitas vezes, é a partir desses momentos que surgem ideias para o futuro, contatos estratégicos são estabelecidos e nos quais o interesse em determinada área de atuação pode surgir. Também acredito que para a construção de um currículo bem-sucedido, é preciso, antes de uma extensa carga horária de cursos e prêmios conquistados, humildade para aprender, honestidade nas ações e competência na atuação.
  • Atualmente, o que é ser um estudante de RP? É estar atento às pessoas, às organizações e às mudanças de contextos sociais, econômicos e culturais, tendo em vista a velocidade que a dinâmica da sociedade impõe. Não basta apenas assistir às aulas, é preciso ir além, aliando as teorias aprendidas na universidade com a realidade. É dessa forma que, hoje, consegue-se dar conta do cenário: entregando além do que se espera, encontrando alternativas, soluções e ideias que ninguém teve ou ninguém quis levar em frente. Ser um estudante de RP significa ser um transformador de realidades desde a graduação, por meio da extensão, da pesquisa, de trabalhos voluntários.
  • Qual foi um momento marcante teu como estudante? E por que? Os momentos mais marcantes foram aqueles em que eu conseguia vislumbrar a aplicação prática das teorias. Isso se dava nas aulas, em palestras, em congressos, prêmios em mostras competitivas e em bate-papos promovidos por professores. Penso que o intercâmbio de experiências profissionais, seja na academia seja no mercado, é imprescindível para visualizar claramente o potencial das relações públicas.

Com a palavra, a estudante Amanda Pinheiro, 20 anos. Ela é discente do sexto semestre do curso de relações públicas da Univali em Itajaí, em Santa Catarina:

O que te motivou escolher o curso de relações públicas? Sempre me identifiquei com os campos da comunicação, principalmente com a área de eventos e assessoria de comunicação. Optei por relações públicas por ser um curso amplo e com várias possibilidades de atuar no mercado.

Como é ser um estudante de RP atualmente? Com a pandemia que estamos vivendo, está sendo uma nova experiência as aulas online e o estágio home office, mas sempre com muito aprendizado e desafios surpreendentes.

Quais as suas expectativas para o teu futuro profissional? Exercendo a profissão, cada vez mais apaixonada pela área. Atuando em uma organização ou até mesmo iniciando um próprio negócio.